Notícias / Diversas
VOLTAR

As mais vistas no Jacaré

Show de rock

Jacaremoto Rock Festival 2015


CBM e motociclistas na Câmara dos Deputados


Nova 150 Start

Nova CG 150 Start básica de R$ 6.350, acaba com a linha CG 125


Ver Todos

Setor de Motocicletas Encerra 2014 com Sinais de Recuperação

Para 2015, fabricantes projetam estabilidade nos negócios, com produção de 1.520.000 motos, vendas no atacado de 1.460.000, varejo de 1.470.000 e exportação de 55 mil unidades


14/01/2015

Suzuki V-Strom 650 ABS

Pelos dados divulgados pela ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, em dezembro foram fabricadas 84.820 motos, ante 81.404 unidades em 2013, correspondendo a uma evolução de 4,2%. Em novembro de 2014, no entanto, a produção havia chegado a 121.719, porém sem férias coletivas nas fábricas, o que justifica a queda de 30,3% na comparação com dezembro. No acumulado do ano, foram produzidas 1.517.662 motocicletas, 9,3% a menos do que o registrado em 2013 (1.673.477).

As vendas no atacado – para as concessionárias – atingiram 114.104 motos, aumento de 4,3% em relação ao mesmo mês de 2013, com 109.370 unidades e sobre o mês anterior crescimento de 5,0%. De janeiro a dezembro de 2014 foram comercializadas 1.430.393 unidades, 10,2% inferior que no mesmo período de 2013, com 1.592.677.

As exportações somaram 6.053 motos em dezembro, ante 3.355 unidades do mês anterior, o que corresponde a um crescimento de 80,4%. Em comparação ao mesmo mês de 2013, houve uma retração de 22,6%. Nos 12 meses do ano passado foram registradas 88.056 motos comercializadas, frente a 105.819, em 2013, queda de 16,8%.

Ainda em dezembro, com base nos licenciamentos registrados pelo Renavam, foram emplacadas 127.711 motos, 14,1% superior que o apresentado no mês anterior, com 111.950. Em relação ao mesmo período de 2013 (140.583), houve queda de 9,2%. No acumulado do ano, a queda foi de 5,7%, passando de 1.515.571, em 2013, para 1.429.692, em 2014.


EMPLACAMENTO POR REGIÃO
A região Sul foi a que mais sentiu os impactos negativos vividos pelo setor no ano passado, com um recuo de 10,8% nos licenciamentos entre 2013 (146.814) e 2014 (130.889). A região Nordeste aparece em segundo lugar, com uma queda de 7,7%. Foram emplacadas 519.312 motocicletas, em 2014, frente a 562.551, em 2013.
Em seguida, estão as regiões Centro-Oeste, com queda de 4,3%, passando de 147.818, em 2013, para 141.510, em 2014, e a região Norte, com baixa de 4,1%, com 189.702 unidades (2014) ante 197.791 (2013). A região Sudeste ficou com o melhor resultado, apresentando saldo negativo de 2,7% e 448.279 motocicletas, em 2014, contra 460.597, no ano anterior.

MOTO PREMIUM
Driblando os dados negativos de 2014, a categoria de alta cilindrada (acima de 450 cm³) foi na contramão da crise e encerrou o ano com números positivos.
O segmento, que possui um perfil do consumidor com renda mais elevada, registrou alta de 11,1% na produção, em 2014, com 53.696 unidades, contra 48.323, em 2013.
No mesmo período, as vendas no atacado apresentaram crescimento de 10,4%, passando de 48.869, para 53.968 motos.
Os resultados positivos foram decorrentes do bom ritmo do varejo. Foram emplacadas 56.163 unidades em 2014, o que corresponde a uma alta de 10,2% em relação ao ano anterior, com 50.984 motos licenciadas.

PERSPECTIVAS
Apesar dos desafios de 2015, as montadoras preveem cautela e estabilidade dos negócios, ficando praticamente alinhado com 2014.
Conforme dados divulgados pela ABRACICLO, a produção de motos deve ficar em torno de 1.520.000 unidades. As vendas no atacado devem atingir 1.460.000 motos e o varejo 1.470.000. Já as exportações devem encerrar o ano com 55 mil unidades.

“Mesmo diante do cenário de contenção e rigidez na economia brasileira, o Setor de Duas Rodas poderá registrar um pequeno crescimento nos negócios em 2015, já que o mercado não sofrerá os impactos de grandes eventos, como a Copa do Mundo e eleições majoritárias. Além disso, neste ano serão realizados eventos que estimulam a demanda por motos, como o Salão Duas Rodas, programado para o período de 7 a 12 de outubro, no Parque Anhembi, em São Paulo”, comenta Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

SOBRE A ABRACICLO E O SETOR DE DUAS RODAS
Com 38 anos de história e 12 associadas, a ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares representa, no país, os interesses dos fabricantes de transporte em Duas Rodas, além de investir fortemente em ações que tenham por objetivo a busca pela paz no trânsito e pilotagem defensiva.

Representativa, a fabricação nacional de motos – majoritariamente concentrada no Polo Industrial de Manaus (PIM) – está entre as cinco maiores do mundo. Já no segmento de bicicletas, o Brasil se encontra na terceira posição entre os principais produtores mundiais. No total, o Setor de Duas Rodas gera em suas indústrias cerca de 20 mil empregos diretos.

    MOTOS                                                                      BICICLETAS
Frota nacional: mais de 20 milhões                           Frota nacional: mais de 70 milhões
Produção anual: cerca de 1,5 milhão de unidade       Produção anual: + 4 milhões de unidades
6º maior produtor mundial                                         3º maior produtor mundial

Para  mais   info: www.abraciclo.com.br.
Imprensa Abraciclo/sdpress.com.br
Foto: suzuki/divulgação


www.jacaremoto.com.br a Agenda Nacional de eventos de motos mais visitada da Internet

 

 

 


Tags: Abraciclo, setor de motos, duas rodas, emplacamento, vendas,  recuperação, 2014, Marcos Fermanian, premium,



Notícias RELACIONADAS


Jacaremoto
Facebook Jacaremoto Twitter Jacaremoto

É permitida a reproduçao de qualquer matéria deste site, em qualquer meio de comunicação, com a prévia autorizaçao do Jacaremoto, e com a referência de onde foi extraído o texto, ou seja, o site jacaremoto.com.br. As matérias assinadas sao de responsabilidade de seus autores.
© Desde 1999. jacaremoto.com.br. Todos os direitos reservados.